Na maior parte do mundo, estilos de vida cada vez mais ocupados e o abrandamento das normas tradicionais de refeições estão gerando um aumento nas ocasiões de lanchar. No Brasil, 97% dos consumidores entrevistados em janeiro de 2017 afirmaram que comeram snacks/lanchinhos no último mês e 21% desses consumidores afirmam estar comendo mais snacks em relação a 2016, e essa percentagem aumenta para 32% quando analisado o consumidor entre 16 e 24 anos. Além disso, o tempo é um recurso cada vez mais precioso para os brasileiros e as empresas estão respondendo com o lançamento de produtos on-the-go.

A indústria de snacks ganhou vários pontos ao seu favor recentemente. Comer várias refeições menores ao longo do dia, por exemplo, tem sido considerado, por especialistas em saúde e fitness, como forma de controlar o peso. De fato, no Brasil, 71% dos consumidores concordam que se alimentar saudavelmente significa consumir alimentos e bebidas em pequenas quantidades. Ainda em relação a saúde, os brasileiros estão se afastando dos lanchinhos doces e exigindo opções mais saudáveis, como aquelas ricas em proteínas.

ESPAÇO PARA MARCAS DE CARNE E AVES EXPLORAREM O MERCADO DE SNACKS

As marcas de carnes e aves ainda têm muito o que aproveitar em relação a tendência dos snacks, ressaltando oportunidades no mercado para o desenvolvimento de produtos ricos em proteínas para serem consumidos como lanche.

Enquanto os sanduíche, as frutas e as massas são os snacks mais populares entre os brasileiros, um quarto deles come snacks de carne, aumentando para 34% entre o grupo de 16 a 24 anos. Os lanches de carne têm sido pouco explorados no Brasil e representaram apenas 1% dos snacks lançados no Brasil nos últimos três anos, considerando outubro de 2017. Esse fato indica que há oportunidades nesse segmento para serem expandidas.

OPORTUNIDADES PARA SNACKS DE PROTEÍNAS

Como aumentam as ocasiões e a frequência em que brasileiros consomem lanches e cresce o interesse em opções de snacks mais saudáveis, existem oportunidades consideráveis ​​para posicionar lanchinhos de carne como promotores da saciedade. Isso pode funcionar principalmente durante o período da tarde, quando os brasileiros provavelmente procuram por snacks com mais sustância.

A indulgência e o cuidado próprio desempenham um papel importante para os brasileiros, pois eles procuram mitigar o estresse de estilos de vida cada vez mais agitados. De fato, 21% dos brasileiros consumidores de snacks dizem que lanchinhos os ajudam a lidar com o estresse, aumentando para 28% entre aqueles entre 16 e 24 anos e 36% dos homens. Aliás, os snacks de carne premium, artesanais, podem atender a ocasiões de lanches indulgentes, enfatizando a qualidade dos ingredientes, a origem e a tradição.

No entanto, os fabricantes de lanches de carne no Brasil precisam estar atentos aos níveis de sódio. Como 25% dos brasileiros sofrem de hipertensão arterial, uma parcela significativa dos consumidores presta atenção aos níveis de sal, gordura e açúcar presente nos lanches.

Conheça aqui o novo relatório sobre Hábitos de Consumo de Snacks

Parte da equipe global de especialistas em Alimentos e Bebidas, Patty Johnson usa seu conhecimento extensivo em tendências de consumo para trazer estratégias e critérios avançados para a carta de clientes da Mintel.

Alimentos e Bebidas

Nossa rede internacional de pesquisadores de campo e analistas da categoria de alimentos trabalham conjuntamente combinando dados, conhecimento, previsão e inovação em ações de insights que possam ajudá-lo a alimentar as suas estratégias e processos de desenvolvimento

Leia mais
© 2018 Mintel Group Ltd. | Política de privacidade | Termos | Uso de Cookies