O consumo de queijos mais tradicionais no Brasil, como o mozzarella e o requeijão, é maior quando comparado a tipos especiais, como o camembert ou brie. O relatório de Queijos da Mintel revela que o mozzarela é consumido por 88% dos brasileiros, requeijão por 76%, queijo branco por 72%, e camembert ou brie por apenas 25%. Entretanto, surge uma nova oportunidade a ser explorada no mercado, que deve provocar o crescimento da produção de queijos brancos artesanais devido ao fim da lei que proibia a produção de queijos feitos a partir de leite cru (não pasteurizado).

A mudança na legislação significa que os produtores poderão comercializar queijos artesanais para serem vendidos em lojas especializadas em diferentes locais do País. A medida beneficia principalmente os produtores do estado de Minas Gerais, o maior produtor desse tipo de queijo, que é considerado Patrimônio Cultural do Brasil.

“Devido à nova regulamentação, os grandes fabricantes de queijo podem enfrentar maior concorrência dos produtores de queijos artesanais, cuja oferta provavelmente irá expandir nacionalmente. No entanto, as grandes empresas também podem se beneficiar desse novo contexto regulatório para ampliar suas linhas de produtos especiais, com novas receitas de queijos locais e até internacionais, que antes não eram viáveis no mercado”, explica Jean Manuel Gonçalves da Silva, analista sênior do setor Alimentício, da Mintel.

O preço alto é uma das razões principais por trás do baixo consumo de queijos especiais, mas também há o fato de que muitos brasileiros ainda não são familiarizados com os queijos especiais.

“A maior oferta de queijos artesanais pode também despertar a curiosidade do consumidor que, provavelmente, conhecerá mais sobre as diversas opções não convencionais de produtos. Esse melhor entendimento sobre os diferentes tipos de queijos pode estimular os consumidores a elevar o seu patamar de consumo aos produtos de melhor qualidade”, acrescenta Gonçalves da Silva.

“Ainda, a falta de familiaridade dos consumidores com queijos especiais, apontada no Relatório Mintel de Queijos,  pode ser contornada por meio de estratégias de venda casada com os queijos convencionais. Ações de degustação no ponto de venda, principalmente nos supermercados, também podem sensibilizar os consumidores sobre o sabor e qualidade dos queijos especiais, tornando-os mais populares”, finaliza Gonçalves da Silva.

Alimentos e Bebidas

Nossa rede internacional de pesquisadores de campo e analistas da categoria de alimentos trabalham conjuntamente combinando dados, conhecimento, previsão e inovação em ações de insights que possam ajudá-lo a alimentar as suas estratégias e processos de desenvolvimento

Leia mais
© 2017 Mintel Group Ltd. | Política de privacidade | Termos | Uso de Cookies