Por volta desta época, no ano passado, mais de 60 especialistas da Mintel identificaram seis tendências que iriam impactar a indústria de alimentos e bebidas no ano que estava para vir. O trabalho da equipe resultou na criação das Tendências Globais em Alimentos e Bebidas 2017. Na ocasião foram identificadas tendências que se referem, por exemplo, ao potencial de alimentos e bebidas à base de plantas, ao interesse em produtos que estão relacionados ao passado e a necessidade de conveniência e à busca por itens mais sustentáveis e éticos.

À medida que atualmente nos preparamos para divulgar as nossas previsões para 2018, checamos as tendências globais em alimentos e bebidas de 2017 para ver como elas progrediram este ano.

Poder para as Plantas

“A preferência por dietas naturais, simples e versáteis vai impulsionar a expansão das formulações baseadas em plantas”.

Como mais empresas e consumidores investiram em formulações com sabores e nutrição inerentes ao uso de plantas como ingredientes, incluindo frutas, vegetais, ervas, sementes e grãos, ‘Poder para as Plantas’ é uma das previsões das Tendência Globais em Alimentos e Bebidas, da Mintel, que mais rapidamente cresceu em 2017. Essa tendência também abrange o interesse em produtos com posicionamento vegetariano ou vegano.

Dos produtos globais de alimentos e bebidas lançados entre setembro de 2016 a agosto de 2017, 11% apresentaram reivindicações vegetarianas, em comparação com quase 4% de setembro de 2006 a agosto de 2007.Similarmente, itens alimentícios e de bebidas com posicionamentos veganos aumentaram, globalmente, de menos de meio por cento a quase 5% no mesmo período de tempo. Essas claims ajudam os consumidores a identificarem produtos baseados em plantas em todas as categorias.

Nós Confiamos na Tradição

“Os consumidores procuram conforto em versões atualizadas e modernas de antigas fórmulas, sabores e formatos.”

Alimentos e bebidas com conexões autênticas à história ou à tradição proporcionam um sentimento de confiança – uma aspiração em um mundo tumultuado – aos consumidores. Em 2017, os consumidores continuaram buscando garantias sob a forma de descrições de produtos, quando checam a inspiração, os ingredientes e os processos de produção de alimentos e bebidas. Para eles, por exemplo, palavras como artesanato e antigo são importantes.

Além de herança cultural, a tendência “Nós Confiamos na Tradição” observou o potencial de inovações que são reconhecíveis, como o lançamento do sorvete Radler Ice da Bavária, sabor limão, na Holanda, oferecendo um novo formato para desfrutar de uma cerveja da Bavária.

Tempo é essencial

“Os investimentos em tempo necessário para as refeições e produtos irão se tornar tão importantes quanto o posicionamento dos ingredientes e nutrientes.”

O ritmo caótico da vida moderna transformou o tempo gasto – ou economizado – com um alimento ou bebida em um atributo de venda. Como consequência, as empresas mundiais desse setor responderam a essa demanda com o lançamento de produtos com claim de convenientes. Essa categoria subiu de 10% há uma década (setembro de 2006 a agosto de 2007) para 18% dos lançamentos mundiais de alimentos e bebidas entre setembro de 2016 a agosto de 2017.

Embalagens práticas e alimentos e bebidas de preparo fácil podem atrair os consumidores que querem algo fresco e confiável, mas que talvez não tenham tempo para perder com seu preparo. Assim, surgem oportunidades para as empresas ajudarem os consumidores. Em São Paulo, a Nestlé e a UberEats fizeram uma parceria que ofereceu a entrega de papinhas e compostos lácteos para bebês e crianças.

O Turno da Noite

“A noite é vista como uma nova ocasião para o desenvolvimento de fórmulas funcionais para alimentos e bebidas.”

O ritmo cada vez mais caótico da vida moderna está criando um mercado de produtos noturnos que ajudam as pessoas, de todas as idades, a se acalmarem antes de deitar, a dormir melhor e restaurar o corpo enquanto descansam. As bebidas têm sido um formato comum para formulações noturnas. No Reino Unido, os consumidores que procuram relaxamento noturno podem encontrar, por exemplo, a bebida Cherry Good Night, que contém suco de cerejeira, extrato de camomila, vitamina C e colágeno.

Além das bebidas, há também oportunidades de expansão em alimentos para a noite, o que poderia atrair os 28% dos brasileiros que estariam interessados em alimentos que aumentassem a qualidade do sono.

Não Desperdice

“O foco da sustentabilidade concentra-se na eliminação do desperdício de alimentos.”

Como previsto pelas Tendências Globais em Alimentos e Bebidas 2017, a grande quantidade de alimentos que é desperdiçada gerou uma ação entre produtores, varejistas e consumidores. A empresa argentina Prodeman desenvolveu um sistema para reutilizar as cascas de amendoim gastas, transformando-as em energia para suprir a sua fábrica e casas localizadas na proximidade.

Do lado do consumidor, o estigma associado com a produção imperfeita de um alimento começou a cair em 2017, como demonstrado por 2 em cada 5 canadenses consumidores de frutas e vegetais. Eles dizem que estariam interessados em experimentar vegetais e frutas com defeitos de formato por um preço mais barato.

Equilibrando as Balanças: Saúde para Todos

“Alimentos e bebidas saudáveis não são ‘luxos’.”

A previsão desta tendência serviu como um apelo para que alimentos e bebidas saudáveis se tornem mais acessíveis. O custo é uma preocupação, por exemplo, para os três em cada cinco canadenses que afirmam comprar frutas e vegetais, descrevendo sua situação financeira atual como problemática. Os mesmos estão comprando menos produtos porque se tornaram mais caros. Assim, continua a haver potencial para produtores que possam gerar frutas, vegetais e outros alimentos/bebidas saudáveis mais acessíveis e saborosos para os consumidores.

Em outubro de 2017, uma joint venture nos Estados Unidos entre a Kraft Heinz e a apresentadora Oprah Winfrey começou a produzir sopas e acompanhamentos que são feitos com vegetais adicionados, como Pasta Três Queijos com um toque de abóbora, ou purê de batata com couve-flor.

Jenny Zegler é analista em tendências da plataforma de Alimentos e Bebidas da Mintel. Ela combina seu conhecimento em tendências com assuntos mais específicos das categorias de alimentos e bebidas, como saúde e bem-estar, formulações, sustentabilidade e premiunização. Além de contribuir com as análises da plataforma de Alimentos e Bebidas da Mintel, Jenny faz parte da equipe que cria as tendências Mintel, em diversos setores, desde 2014.

Alimentos e Bebidas

Nossa rede internacional de pesquisadores de campo e analistas da categoria de alimentos trabalham conjuntamente combinando dados, conhecimento, previsão e inovação em ações de insights que possam ajudá-lo a alimentar as suas estratégias e processos de desenvolvimento

Leia mais
© 2017 Mintel Group Ltd. | Política de privacidade | Termos | Uso de Cookies