Os brasileiros lutam contra a falta de tempo. E para melhor gerir as atividades diárias, eles adotam diferentes práticas, que vão desde a procura de serviços 24 horas à compra de bebidas e alimentos que sejam fáceis de transportar e consumir. Nessa procura da população por economizar tempo, nova pesquisa da Mintel revela que um terço dos brasileiros, 33%, evita ir a lugares que tenham fila e 22% declaram ter interesse em produtos ou serviços que os ajudam a economizar tempo.

A Mintel também revela que três em cada dez brasileiros, 31%, dizem que gostariam de ter mais tempo dedicado à família, mostrando que a vida ocupada afeta as relações com os entes queridos. Somando-se a isso, o ritmo acelerado da vida moderna, com mais horas dedicadas ao trabalho, deslocamentos diários e tempo de espera, também prejudica as horas livres de muitos consumidores, já que um quarto deles, 24%, declara que tem menos tempo de lazer agora em comparação a um ano atrás. Nesse contexto, a tecnologia surge como uma nova aliada. A pesquisa mostra que 17% dos brasileiros já utilizam aplicativos para smartphones que mostram o tempo de espera nas filas. E 35%, apesar de não usar esses aplicativos, mencionaram estar interessados em utilizá-los.

”As longas filas são parte da rotina diária da maioria dos moradores das grandes cidades. E com a finalidade de economizar tempo, as pessoas tentam evitá-las. Somando-se a isso, o crescente congestionamento do trânsito nas grandes cidades e uma maior participação das mulheres no mercado de trabalho contribuíram para menos tempo de lazer para muitos brasileiros. Nesse contexto, a tecnologia surge para ajudar a produtividade nas atividades diárias. Assim, os profissionais de marketing também têm a oportunidade de atender a essa demanda com produtos e serviços que oferecem benefícios emocionais e mentais, como bebidas relaxantes e móveis inteligentes, assim como ajudá-los a realizar suas tarefas diárias”, afirma Renata Moura, analista sênior de Pesquisa de Consumo, da Mintel.

Em relação às questões de trânsito, a pesquisa Mintel revela que os homens tendem a ser mais proativos do que as mulheres em encontrar maneiras de evitá-lo, sendo que 21% deles tentam organizar seus horários de trabalho e atividade para evitar o tráfego, em comparação com 15% das mulheres. Já quando analisados os grupos socioeconômicos, os ABs, 26%, também são mais propensos do que outros grupos para organizar como se livrar do tráfego. O mesmo padrão de comportamento foi verificado em 17% das classes C12s e 10% das DEs. No geral, 18% dos brasileiros concordam com essa atitude.

A vontade dos homens em evitar o trânsito também reflete em uma maior utilização de GPS, com informações de tráfego em tempo real. Enquanto 44% dos consumidores brasileiros dizem que usam GPS, 50% dos homens relatam usá-lo, em comparação com 37% das mulheres.

“As empresas de foodservice têm a oportunidade de atrair os consumidores ABs fornecendo pratos especiais na hora no rush, como por exemplo, promoções que seduzem e convencem os consumidores para jantar no local enquanto aguardam que o trânsito melhore. Companhias de outras áreas também podem criar campanhas promocionais criativas, levando em consideração que muitas pessoas estão dispostas a evitar o tráfego”, completa Renata Moura.

A Mintel também mostra que os brasileiros acham difícil encontrar tempo para exercícios físicos. A pesquisa indica que 43% dos brasileiros não têm tempo para atividades físicas regulares. Esse índice é mais forte entre os consumidores de 25 a 34 anos, grupo no qual essa percentagem chegou aos 47%. Entre os de 16 e 24 anos, 38%, e de 55+, 35%. Ao mesmo tempo, 35% dos consumidores, de forma geral, afirmam sempre achar tempo para cuidar da aparência, como indo a um salão de beleza ou cuidando das unhas. Esse comportamento é mais perceptível entre as mulheres, 38%, contra 33% dos homens.

Em relação aos tratamentos de beleza, a economia de tempo é um atributo importante principalmente para os consumidores das classes AB. De todos os grupos socioeconômicos, os ABs são os mais propensos a usar produtos multifuncionais para poupar tempo, 21%, e a tratamentos de beleza que sejam de rápida aplicação, 19%. Aliás, 30% dos ABs estão interessado em produtos e serviços gerais que os ajudam a economizar tempo, versus 21% dos C12s e 15% dos DEs.

“Os produtos multifuncionais que incluem os conceitos BB (Blemish Balm) e CC (Color Control) estão também expandindo para além da categoria de produtos para cuidado da pele do rosto, como itens para cabelo e podem ser interessantes para o consumidor ocupado. Os produtos BB e CC para cuidados capilares oferecem muitos benefícios de beleza, como tratamento para cabelos danificados e clareamento, combinados com um posicionamento antienvelhecimento. Ao mesmo tempo, aparelhos que possam ser usados durante o trabalho para promover atividades físicas devem ganhar força entre aqueles que não têm tempo suficiente para se exercitar por trabalharem longas horas”, conclui Renata Moura.

© 2017 Mintel Group Ltd. | Política de privacidade | Termos | Uso de Cookies