• As mudanças climáticas (46%), a qualidade do ar (36%) e a poluição plástica (33%) são as três principais preocupações ambientais dos consumidores globais.
  • 58% dos consumidores globais dizem que eventos climáticos extremos no país onde vivem os encorajam a fazer mais na proteção do meio ambiente.
  • Quase dois em cada cinco (38%) dizem que querem mostrar para outras pessoas que estão fazendo o bem para o meio ambiente.

SÃO PAULO (16 de agosto de 2022) –A preocupação dos consumidores com as mudanças climáticas aumentou em todo o mundo no último ano. De acordo com uma nova pesquisa do Barômetro de Sustentabilidade da Mintel 2022, o número de consumidores globais que citam as mudanças climáticas como uma das três principais preocupações ambientais aumentou de uma média de 39% para 46% entre 2021 e 2022*.

Além das mudanças climáticas, as preocupações com a escassez de água (de 27% em 2021 para 31% em 2022) e a escassez de alimentos (de 17% para 23%) tiveram os ganhos mais significativos em termos de prioridades ambientais nos últimos 12 meses, à medida que eventos climáticos extremos e o conflito na Ucrânia tornam essas questões mais urgentes.

A mudança climática continua sendo a maior prioridade ambiental do mundo, com quase metade (46%) dos consumidores globais citando-a entre suas três principais preocupações. A qualidade do ar (ex. gases de escape, emissões industriais) (36%) e a poluição plástica (ex. plástico oceânico) (33%) completam as três principais preocupações ambientais; no entanto, a preocupação com a poluição plástica caiu ligeiramente (era de 36% em 2021).

A crescente conscientização é evidente. Pouco menos de três em cada cinco (58%) consumidores em todo o mundo concordam que eventos climáticos extremos (ex. inundações, ondas de calor) no país onde vivem os incentivam a fazer mais atividades para proteger o meio ambiente. Aliás, ajudar o planeta traz consigo um fator de bem-estar, já que 68% dos consumidores em todo o mundo dizem que fazer coisas que beneficiam o meio ambiente os faz se sentirem felizes. Além disso, 38% dizem que querem mostrar a outras pessoas como estão fazendo o bem para o meio ambiente (ex. compartilhando nas redes sociais). Outros 24% dizem ter pesquisado sua pegada anual de carbono (ex. com uma calculadora online ou aplicativo).

Embora as prioridades ambientais tenham mudado no último ano, os comportamentos sustentáveis ​​dos consumidores permanecem focados na simplicidade e na frugalidade: reciclar embalagens (59% em 2022 ante 60% em 2021), planejar refeições para evitar o desperdício de alimentos (53% em 2022 ante 52% em 2021) e reduzir a compra de roupas (50% em 2022 ante 52% em 2021) continuam sendo os principais comportamentos sustentáveis. Já o otimismo dos consumidores globais estagnou: 55% acreditam que, se agirmos agora, ainda temos tempo para salvar o planeta, em comparação com 54% que disseram o mesmo no ano passado.

O segundo Barômetro de Sustentabilidade anual da Mintel apresenta pesquisas e insights sobre as atitudes, comportamentos e preferências de compra dos consumidores em 16 países*. O relatório oferece recomendações para empresas e marcas com base nas melhores inovações, comunicações e campanhas.

Richard Cope, Consultor Sênior de Tendências da Mintel, disse:

“O fato de as preocupações com as mudanças climáticas e a escassez de água e alimentos estarem sendo priorizadas à frente de preocupações anteriores com resíduos e poluição plástica aponta para o surgimento de um consumidor global mais informado e calejado. Temperaturas elevadas, eventos climáticos extremos e interrupções nas cadeias de fornecimento de alimentos, água e energia deram aos consumidores uma dura realidade, prejudicando sua saúde e seu bolso, e tornando-os mais conscientes no processo. Enquanto isso, o ativismo crescente, a reação regulatória e a enorme escala dos desafios futuros e das soluções necessárias educaram os consumidores globais o suficiente para perceber campanhas de ‘lavagem verde’ (greenwashing) e não há como voltar atrás. Isso significa que as empresas precisarão cada vez mais afirmar – e comunicar claramente – as ações verdadeiramente impactantes que estão tomando para reduzir as emissões, em vez de simplesmente compensá-las ou mergulhar em campanhas populistas do tipo ‘livres de plástico’. Essa crescente conscientização sobre os insumos, emissões e resíduos também significará o fim de ‘ambientalmente amigável’ (eco-friendly) como um termo de marketing confiável.

“Nossa pesquisa mostra que a maioria dos consumidores continua a ver a reciclagem e a mitigação de resíduos como importantes comportamentos sustentáveis. Isso nos diz que comportamentos simples e frugais são os mais populares entre os consumidores, o que destaca o fato de que as iniciativas de sustentabilidade das marcas precisam oferecer valor e conveniência. Olhando para 2023, esperamos ver a conservação de recursos (alimentos, água, dinheiro) ganhar importância no debate, assim como o crescimento do uso de aparelhos tecnológicos renovados e o acesso a economias de compartilhamento. Para os consumidores, as conexões entre salvar o meio ambiente, seus recursos e seu dinheiro vão se fortalecer”.

*500 usuários de internet com 16/18 anos ou mais em 16 países foram entrevistados em março de 2021: Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Índia, Irlanda, Itália, Japão, Polônia, Coréia do Sul, Espanha, Tailândia, Reino Unido, EUA; 500 usuários de internet com 16/18 anos ou mais em 16 países foram pesquisados em abril de 2022, com a Polônia e a Irlanda sendo substituídas por Indonésia e México.

Um Resumo Executivo do Barômetro de Sustentabilidade da Mintel 2022 está disponível para download gratuito aqui.

© 2022 Mintel Group Ltd. | Política de privacidade | Termos | Uso de Cookies