A pasta de amendoim no Brasil é tradicionalmente doce, tem alto teor de açúcar e serve como base para a conhecida paçoca. No entanto, a preocupação com o açúcar entre os brasileiros mais atentos à saúde abre portas para as pastas de amendoim mais saudáveis. Entre elas estão as variedades fortificadas com proteínas voltadas aos atletas e que enfatizam o ganho de músculos.

Destacando características positivas para atrair consumidores de snacks saudáveis

Um pequeno número de marcas começou a lançar pastas de amendoim posicionadas como “free from”, eliminando açúcares, glúten, lactose e gorduras trans. Elas focam no fato dos produtos conterem apenas um ingrediente: amendoim. E existe potencial de crescimento para esse tipo de produto, especialmente se as marcas destacarem a presença de proteína à base de plantas. Essa variedade pode atrair brasileiros que procuram alimentos saudáveis, mas também saborosos, que podem se tornar opções de snacks.

Ao mesmo tempo que os brasileiros apreciam doces, muitos deles também procuram moderar o que consomem: 52% afirmam que estão tentando limitar a quantidade de açúcar que comem. Portanto, pastas de amendoim naturais e simples podem ser posicionadas como um produto que estabelece uma ponte que preenche o espaço entre o produto doce consumido na infância e um “alimento saudável”.

Essas pastas de amendoim podem conseguir uma aceitação maior do consumidor do que as variedades “saudáveis” atualmente existentes no mercado, que geralmente contém proteína adicionada e são voltadas aos atletas.

As marcas também podem valorizar o conteúdo de proteína presente nas pastas de amendoim ressaltando suas propriedades que promovem saciedade e as posicionando como impulsionadoras naturais de energia. Aliás, 52% dos brasileiros estão tentando comer alimentos ricos em proteína/fibra e/ou bebidas.

Enfatizar conveniência para que mais consumidores tenham acesso às pastas de amendoim

O investimento em embalagens em formato lanche, podem tornar as pastas de amendoim mais acessíveis aos consumidores. Esses formatos podem encorajá-los a buscar, com mais frequência, as pastas de amendoim, quando precisarem de mais energia. Os brasileiros são fãs de lanchinhos. Por exemplo, 34% dos consumidores de snacks afirmam consumi-los enquanto estão trabalhando ou estudando. Entretanto, 23% dos estudantes concordam que não há muitas opções de lanchinhos em embalagens práticas.

Como os consumidores estão acostumados com as pastas de amendoim mais doces, pode haver um desafio em ajudá-los a se acostumar com esses novos produtos. Combinando as pastas de amendoim com lanches populares brasileiros pode ajudar os consumidores a fazer essa transição.

Uma opção interessante é a banana seca, que surgiu no Brasil como um substituto saboroso, mas saudável, para outros tipos de lanches doces. Atualmente, a marca Eat Clean utiliza este ingrediente em suas embalagens para um snack que combina banana com pasta de amendoim.

A oportunidade

No Brasil, a pasta de amendoim pode mudar sua percepção de um doce para se tornar mais saudável, natural e uma fonte de proteína e energia. A pasta de amendoim, especialmente em embalagens práticas e on-the-go, pode ser especialmente atraente para estudantes ou trabalhadores que precisam evitar a fome ao meio do dia.

Melanie Zanoza Bartelme  está na Mintel desde 2017. Como analista global de Alimentos, fornece insights sobre inovação e tendências de consumo ao redor do mundo em várias categorias de alimentos. Devido ao seu grande interesse em alimentos, ela anteriormente escrevia sobre indústria e tendências para o Institute of Food Technologists.

Alimentos e Bebidas

Nossa rede internacional de pesquisadores de campo e analistas da categoria de alimentos trabalham conjuntamente combinando dados, conhecimento, previsão e inovação em ações de insights que possam ajudá-lo a alimentar as suas estratégias e processos de desenvolvimento

Leia mais
© 2019 Mintel Group Ltd. | Política de privacidade | Termos | Uso de Cookies